Bandha, a "chave" para a vitalidade

Atualizado: 10 de nov.

Por vezes escutas o teu professor ou professora de Yoga a referir e a relembrar para apertar as nádegas, os abdominais, ou mesmo praticar os bandha.


Afinal o que são os bandha e para que servem?


Porque é importante ter cuidado e consciência em certas áreas do nosso corpo quando praticamos Yoga?


Os bandha, ou bloqueios de energia, servem para nos manter presentes e conscientes na nossa prática e muito mais…. Continua esta leitura para entenderes o que são os bandha, o que realmente significa ativá-los e o propósito desta prática.


Bandha, o que são?


Bandha é uma palavra em sânscrito que significa 'fecho' ou 'cadeado'. O propósito de um bandha é travar ou reter o fluxo de energia. Após libertar este bloqueio, a energia flui de forma mais vigorosa pelo corpo, promovendo mais saúde e vitalidade.


Os bandha podem ser combinados entre si ou em conjunto com alguns asana ou pranayama apesar de ser inviável em todas as técnicas de Yoga.





Para além desta parte mais subtil, pensemos também na parte mecânica e física do corpo humano:


Um bandha acontece quando, por ação do praticante de Yoga se contraem determinados orgãos, glandulas, esfíncteres e outros músculos específicos do corpo. Existem mais de sessenta esfíncteres no corpo humano. Estes são músculos em forma de anel que podem ser manipulados relaxando-os ou apertando-os. Esta ação abre ou fecha uma passagem no corpo. Podes tentar imaginar um canal, que quando fechado impede qualquer passagem, mas que, quando aberto, permite que se libertem grandes quantidades de energia vital (prana), provocando também um impulso na corrente sanguínea em determinadas áreas do corpo.





Apesar de existirem muitos esfíncteres em diferentes partes do corpo humano, no Yoga utilizamos essencialmente 3 para a prática dos bandha:


Esfíncter anal e da uretra para criar Mula Bandha;

Esfíncter da zona abdominal para criar Uddiyana Bandha;

Esfíncter esofágico superior para criar Jalandhara Bandha


A combinação desses três "cadeados" individuais, formam o quarto bandha, Maha Bandha, também chamado de 'o grande cadeado'. Este é um bloqueio muito poderoso, pois ao soltarmos os 3 bandha em conjunto, libertamos uma grande quantidade de energia subtil que se sente de imediato a nível físico e a nível energético.





Como aplicar os quatro Bandha?


Tradicionalmente os bandha eram aplicados na prática de pranayama (técnicas respiratórias). Na verdade, para aplicar os bandha tem que se reter o ar. No entanto, ao praticar certas posturas - as mais desafiantes - é importante focarmos a nossa atenção nos bandha, exercendo uma contração mais ligeira e permanente, para protegermos a nossa coluna e evitarmos fazer algum movimento prejudicial.


Imagem - The key muscles of hatha yoga


Para além disso, o facto de colocarmos a nossa consciência nos bandha e na respiração quando entramos, permanecemos ou saímos de uma postura traz-nos para o momento presente. Este é um dos objetivos da meditação que advém da prática de Yoga.


No início podemos sentir algum desconforto ao praticar os bandha, assim como ser desafiante manter a nossa atenção na respiração de forma consistente. É perfeitamente normal. A nossa mente por vezes prega-nos partidas e, enquanto o corpo está entregue à prática, por vezes a mente começa a viajar. Daí a necessidade de uma prática permanente e diária, para relembrar a todo o momento ao nosso cérebro que o presente é o único local onde está o corpo.

A nível subtil existem muitos mais benefícios nesta prática, pois aprendemos a movimentar a energia vital e a tirar verdadeiro partido do Yoga.


Como praticar os bandha?


É importante procurares um professor ou professora para te iniciares na prática de Yoga. É essencial que a aprendizagem e a prática sejam acompanhadas por alguém com bastante experiência, para que as técnicas sejam transmitidas e apreendidas de forma correta e cuidadosa.


Benefícios físicos


Quando os bandha são praticados, estes ativam o tecido muscular e estimulam os órgãos e as glândulas da respectiva região física. Por exemplo, a aplicação de Mula Bandha ativa os músculos do assoalho pélvico. Tonifica-os e melhora o seu funcionamento. Provavelmente já ouviste falar nos exercícios de Kegel ou nos exercícios hipopressivos, estes são baseados precisamente na ativação dos bandha.

No caso de algum desconforto ou problema associado a prolapso é importante o acompanhamento e o tratamento serem feitos por profissionais diferenciados nesta área para fazer o diagnóstico e prescrever os melhores exercícios. Assim, procura uma ginecologista que te indique para um fisioterapeuta caso necessário.



Assoalho pélvico


Fonte : @dailybandha.com



Benefícios energéticos


Os bandha também estimulam os chakra (centros distribuidores de energia no nosso corpo), bloqueando, estimulando ou soltando a energia ao seu redor. Quando os chakra são estimulados pelo uso de bandhas, o prana circula de forma mais eficiente por todo o corpo, resultando em maior vitalidade física e mental.

Para entendermos melhor os efeitos dos bandha é essencial entender os cinco principais prana. Mas sobre isso falarei num próximo artigo.


Se quiseres saber mais sobre os chakra descarrega a nossa oferta: Um Guia Completo para os Sete Chakras


Quando se deve evitar praticar bandha?


Embora sejam muito benéficos, em alguns casos, a prática de bandha pode agravar uma doença ou condição física. Não devemos utilizar bandha nas seguintes situações:

- Gravidez

- Distúrbios na tensão arterial

- Problemas cardíacos

- Constrição intestinal ou hérnia

- Restrição abdominal

- Síndrome de pânico


Em jeito de conclusão


Quando executados corretamente, os bandha ajudam-nos a aumentar os benefícios da prática de Yoga, relativamente à distribuição do prana e revitalização energética dos chakra, melhorando consideravelmente os efeitos sentidos a nível físico e mental. Isto torna os bandha numa técnica de Yoga bastante eficaz com vista a alcançar mais saúde e vitalidade. Por implicar manipulação e retenção respiratória associada à contração de músculos, deve ser praticada de forma cuidadosa e sempre com a orientação de um professor experiente.


Na tua prática vai exercitando de modo consistente as variadas técnicas de yoga para irem ficando presentes, evita mecanizar o yoga e traz sempre consciência a todos os momentos.


Muito mais há para falar acerca dos bandha, para este artigo não ficar extenso, sugiro uma leitura sobre este tema. São só 500 páginas ... :)


Assim, se desejas aprofundar os teus conhecimentos sobre esta temática, descarrega o livro: Asana, Pranayama, Mudra e Bandha - Swami Saraswati Satyananda. Clica aqui para obteres o PDF deste livro.


Obrigada por estares aqui e procurares saber mais sobre a prática de Yoga e as suas técnicas.


Boas práticas,

Sandra Ramos



40 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo